URBANISMO

Dê um rolê no Setor Sul

Alpendre Cultural | 20/07/2016

Compartilhe:


divulgação

divulgação

Por Luisa Guimarães

Só quem já desbravou as vielas, praças, áreas verdes e cantinhos do Setor Sul sabe o charme que o bairro possui. Mas o que se vê também é a dimensão dos espaços que não são (bem) utilizados por ali. O problema se estende por toda a capital: observe as praças e espaços públicos no seu bairro ou pelo seu trajeto diário. É possível utilizá-los de forma criativa como verdadeiras áreas de lazer? Vamos repensar as praças do nosso bairro?

O projeto Casa Fora de Casa surgiu dessa questão e promove uma série de ações colaborativas durante os meses de julho, agosto e setembro em quatro áreas diferentes do Setor Sul, começando pela Praça Wilson Valente Chaves, na Avenida Cora Coralina. Realizado pelo estúdio Sobreurbana, o projeto conta com atividades que tem como foco a transformação da paisagem urbana, os movimentos de ocupação de espaços públicos e a discussão sobre meio ambiente, áreas verdes e espaços criativos.

Lápis e sketchbook na mão

sketchcrawl

No último domingo (17) a Praça Wilson Valente Chaves recebeu uma edição do Sketchcrawl com Eliana Tiné, que já promove os encontros há algum tempo na cidade. Nunca ouviu falar disso? O Sketchcrawl é um movimento internacional com o intuito de realizar encontros abertos de desenhos de observação, despertando nos participantes um novo olhar sobre o espaço urbano. “Foi muito legal, porque vieram pessoas que já participavam e também pessoas que ficaram sabendo do encontro pelo projeto. Foi uma mistura interessante”, conta a urbanista e arquiteta Carol Farias, coordenadora do Casa Fora de Casa.

Quem participou ficou livre para observar os detalhes e fazer seus registros nos sketchbooks. “É importante dizer que não é um encontro de desenho para desenhistas”, frisa Carol. “A ideia é, inclusive, estimular as pessoas. Quem acha que não sabe desenhar e quem não pratica não está excluído de jeito nenhum”, completa. Ela conta também que a Eliana é professora de desenho e que alguns materiais para quem gosta de experimentar técnicas diferentes ficam disponíveis. O próximo Sketchcrawl é no dia 31 de julho, na Praça do Martim Cererê.

Encontro marcado

Neste primeiro momento, as atividades continuarão na Praça Wilson Valente Chaves – no próximo dia 23, sábado, já tem o primeiro encontro. Haverá ainda oficinas de vídeo, educação patrimonial e serigrafia no Coletivo Centopeia nas próximas semanas.

 

Praça Cora Coralina 02

Praça Wilson Valente Chaves, na Av. Cora Coralina

Ao longo da programação, o Casa Fora de Casa se estende por quatro áreas diferentes do Setor Sul, com ações e ideias criativas em praças e zonas verdes. O Bacião e a Praça Fleury Curado são os outros locais que irão receber as atividades do projeto. A agenda foi toda construída para valorizar e recuperar as áreas abandonadas, pensando a cidade não como um lugar de passagem, mas como um lugar de encontro. A programação vai até o dia 25 de setembro, quando acontece a festa de encerramento do projeto.

Oficinas

Diversos parceiros colaboram com o Casa Fora de Casa, entre eles os que ministrarão as oficinas. “São pessoas com quem a gente já dialoga e com muitas delas já realizamos outras coisas”, explica a coordenadora. A ideia do projeto é também executar as demandas que surgirão dos moradores através das oficinas. “Além das que já estão planejadas, estamos articulando outras oficinas surpresa de acordo com a demanda que surgir em determinado local”, adianta Carol.

Quem se interessar,  deve fazer a inscrição para as oficinas previamente no site, já que as vagas são limitadas. Se a pessoa não fizer a inscrição e quiser aparecer no dia, poderá participar havendo vagas. Tem que arriscar.

Táticas Urbanas

Bacião 02

Bacião, um dos espaços que vai receber o projeto

Estruturado em dois eixos de ação, o Casa Fora de Casa se divide entre os encontros com a comunidade em quatros pontos da trama de áreas verdes do Setor Sul e as atividades paralelas no Coletivo Centopeia. Nas áreas verdes, os encontros vão obedecer a seguinte sequência: atividades para o reconhecimento das áreas e das pessoas, brainstorming de ideias para construir uma visão coletiva de futuro para esses espaços públicos, oficinas artísticas para a execução de ideias, festas para celebração do trabalho realizado e por fim, avaliação qualitativa de tudo o que for produzido. “Teremos também encontros de desenho nas áreas e mutirões de limpeza”, revela Carol.

O Casa Fora de Casa é idealizado pela Sobreurbana, que atua colaborativamente com diferentes profissionais que desejam transformar a cidade. É um laboratório de arquitetura pública, de comunicação e de promoção cultural para desenvolver ideias e soluções para a cidade, através de um processo participativo e multidisciplinar.

A programação está toda no site www.casaforade.casa, onde as inscrições para as oficinas também são feitas. Acompanhe o projeto pelas redes sociais: @casaforadecasa.

ANOTE

Casa Fora de Casa

Primeiro encontro: 23 de julho

Local: Praça Wilson Valente Chaves (Av. Cora Coralina).

Endereço: Av. Cora Coralina, n 140 – St. Sul, Goiânia, próximo ao Centro Administrativo, na Praça Cívica.

Entrada Franca

 

Comentários