Canto2017

Canto2017: a doçura de Piri recebe a segunda semana de festival

Alpendre Cultural | 04/10/2017

Compartilhe:


Mart'nália abre o final de semana com toda a sua boemia cantada

Mart’nália abre o final de semana com toda a sua boemia cantada

Victoria Acerbi

Em duas semanas de festival, o 18º Canto da Primavera permeia sonidos nas ruazinhas de Piri

A cidade de Pirenópolis está, mais uma vez, recebendo o Canto da Primavera para entoar sons na atmosfera pirenopolesca – já tão tradicional aos goianos. Há dezoito anos, a cidadezinha histórica abre suas portas para abraçar o festival que vai ao encontro do universo da música, buscando salientar o centro-oeste brasileiro, mas sempre antenado às atrações catalogadas mundo afora. Além da cidade virar uma festa a céu aberto, o festival salienta o turismo e movimenta a economia do Estado. O evento também gera emprego para os pirenopolinos, além de criar participações trabalhistas temporárias durante os dias de festa. Durante a realização do Canto, Pirenópolis se torna uma espécie de ponto de irradiação de cultura, informação e arte musical, em variadas vertentes distintas.

O festival, que teve início no dia 27 de setembro, se encerra neste domingo, 5 de outubro. As duas semanas seguidas de programação foram estrategicamente pensadas para incluir na festança a comemoração do aniversário de 290 anos de Pirenópolis, comemorado em 7 de outubro. O intuito é unir o festival à data e homenagear a histórica e charmosa “Piri”, que há tempos respira cultura, permeada por agregar movimentações de arte em suas mais matizadas direções.

Mostra de Música

Na primeira semana de festival, passou por Pirenópolis uma série rebuscada de músicos. Dentre eles, o maestro Otávio Henrique Soares Brandão e Jarbas Cavendish acompanhado de Brasil in Trio; Quinteto Metais do Cerrado; Trio UFG; Charanga Jazz; Marcelo Maia e Banda do Peçanha e Abluesados. Destacou-se pelo público a apresentação do Grupo Uccelli, no último sábado (30/10) que percorreu uma verdadeira viagem no tempo quando emitiram sonidos na Igreja Nosso Senhor do Bonfim – construída por escravos entre 1750 e 1754 e, hoje, um dos principais pontos turísticos de Pirenópolis – que ficou lotada para ouvir canções resgatadas do período medieval e renascentista, com arranjos elaborados pelos próprios artistas.

Grupo Uccelli

Grupo Uccelli encantou o público ao retorná-los ao tempo

Nesta quarta-feira (04/10), o Canto é retomado com apresentações de artistas nacionais e regionais na dengosa Piri. Ao cair da noite de hoje, a banda goiana Chá de Gim e os místicos maculelês Passarinhos do Cerrado emitem seus sons no Cine Pirineus, às 19h. Logo após, somos enfeitiçados pelo instrumental show de Marcos Valle e Azymuth e pela sintonia de Bororó e Banda Brasil Nação Kalunga, no Cavalhódromo. A doçura ousada de Mart’nália balança a cidade na sexta-feira e promete arrastar multidões goianienses e brasilienses para o seu show. Também integram a lista de atrações desta semana Marco Lobo Quinteto e Paula Santoro e Hamilton de Holanda & O Baile do Almeidinha, com participação especial das cantoras Mariene de Castro, Mariana Aydar, Silvia Pérez Cruz.

Ouvir para criar

Um festival que se preze é aquele que interage, também diretamente, com o público. Fora as apresentações musicais em formato de show, as corriqueiras semanas do Canto da Primavera semeiam ensinamentos e aprendizados oriundos de oficinas diversificadas da música, salteadas de profissionais sublinhados na história brasileira. Responsáveis por formar um enriquecedor entrelaçamento entre professores e instrumentistas, é possível observar um rico compartilhar de informações e experiências na vertente musical. Vivenciando Musicoterapia; Música Antiga; Violino e Viola; Voz; Música e Cena; Percussão; Oficinas de Sopro (Sax e Flauta); Teclado (Oficina de Piano); Oficina de Voz; Workshop de Percussão; Bateria; Baixo e Oficina musical para crianças; compõe os lineares dos ensinamentos gerados pelas oficinas, durante as duas semanas de festival.

[Confira a cobertura completa do Canto da Primavera também pela Revista Cajá]

Se atente à programação

(04/10) Quarta – feira
– Banda Chá de Gim às 19h00 no Cine Pireneus
– Passarinhos do Cerrado às 19h45 no Cine Pireneus
– Bororó e Banda Brasil Nação Kalunga às 21h00 no Cavalhódromo
– Show Marcos Valle & Azymuth às 21h45 no Cavalhódromo


(05/10) Quinta–feira
– Débora di Sá às 19h00
– Cláudia Vieira às 19h45 no Cine Pireneus
– Sabah Moraes às 21:00 no Cavalhódromo
– Show Marco Lobo Quinteto e Paula Santoro às 21:45 no Cavalhódromo


(06/10) Sexta–feira
– Guetsu às 19h00 no Cine Pireneus
– Mr Gyn às 19h45 no Cine Pireneus
– Fernando Perillo e Banda Kalunga às 21h00 no Cavalhódromo
– Mart’nália às 21h45 no Cavalhódromo


(07/10) Sábado
– Branda às 18h00 no Cine Pireneus
– Vértize às 18h45 no Cine Pireneus
– Casa Bizantina às 19h30 no Cine Pireneus
– Grace Carvalho às 20:30 no Cavalhódromo
– Hamilton de Holanda  & O Baile do Almeidinha convidam: Mariene de Castro, Mariana Aydar, Silvia Pérez Cruz às 21:15 no Cavalhódromo


08/10, Domingo
– Show “Nóis é Jeca mais é jóia” Juraíldes da Cruz e Banda às 11h00 no Cine Pireneus
– André e Andrade às 11h45 no Cine Pireneus

Comentários